29 julho 2016

Chama na vidraça



Abra minha porta, traga aquele disco, suje essa casa, encha-a de poeira, me abrace forte e leve pra longe essa minha dor. Eu quero te abracar bem forte e roubar a sua dor. Meu espirito ainda dorme em um lugar frio, e foi aqui onde me tornei tão entorpecida. A porta do meu interior está aberta, está ventando, me leve de volta para casa. Vamos! Deixe brilhar uma luz nessa pequena porta aberta.Você pode me acordar. Chame meu nome e me salve do que me tornei. 


Meu espírito dorme em um lugar frio. Estou longe de casa. Estou como uma planta que não floresce e leva dentro de si a luz das flore no escuro. Não me deixe aqui, deve haver algo mais. Chame meu nome e me salve dessa escuridão.Sinta o calor e nunca morreremos. Quando você me segura, sinto-me viva. Quando a sua sombra cruza a minha é o que basta para que eu ganhe vida. A porta do meu interior está aberta, está ventando, me leve de volta para casa. Vamos! 


Por todo errado que virou certo,ao deserto que se transforma, dopada de amor e bêbada do meu ódio estou aqui. A porta do meu interior continua aberta, esperando que o vento abrande e você me leve de volta para casa.

Grite para este coração um som de três cordas e bagunce essa charmosa trança. Encontre algum amor neste lugar sem esperança. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo