11 fevereiro 2015

Desfralde diurno : Final feliz !

Oi Oi Pessoal!

Tudo bom com vocês? 


Espero que sim!


Hoje venho contar um pouco da minha experiência de como foi a trajetória do desfralde diurno do Pedro.
Sim, como FOI , porque, consegui concluir com sucesso o desfralde nesse começo do mes de Fevereiro





Comecei o desfralde em dezembro!


Na verdade a criança devestar preparada para o que está acontecendo.O segredo do sucesso 

do desfraldamento é só começar quando a criança realmente já tem capacidade física para segurar as necessidades. Embora existam crianças que conseguem fazer isso já com 1 ano e meio, outras só vão estar prontas depois de completar 3 anos. Com o Pedro funcionou aos 2 anos. 

Não se pode exigir e nem impor que a criança  saia da fralda...quando se tenta adiantar o processo, o que acontece é que ela acaba levando mais tempo. Ou seja: o resultado é o mesmo, mas começar antes da hora dá muito mais trabalho, e é bem mais estressante para todo mundo. 

Quando pensamos em desfralde, logo pensamos no famoso peniquinho, o tradicional, aquele que todo mundo já usou, e devido a isso começamos também por ele,no inicio não deu muito certo, ele usou o penico para TUDO ( ate de bateria kkk) ,  menos pra fazer cocô e xixi! 

Fiquei na tentativa  com o peniquinho umas duas semanas, mostrando, falando, ensinando e ele NADA de querer fazer la. Ele gostava mesmo é de brincar com  o penico.  kkk

Vou dar um dica a vocês muito legal que com o Pedro funcionou muito : Investir  nas cuequinhas coloridas, mesmo que se use em cima da fralda, algumas mais divertidas, coloridas porque assim incentiva eles ainda mais a fazerem e quererem  largar as fraldas. 


O que também nos ajudou,  foi que o Pedro sempre vai ao banheiro comigo, com o pai na casa dele também funcionou, vendo o pai pra ele foi fácil imitar, pois assim ele já conhecia e sabia como fazer.

Algumas  pediatras orientam ,mas não deu muito certo aqui pra nós, que e começar ensinar ele a fazer xixi sentando, igual a mamãe e não igual ao papai, e depois quando ele tiver conseguindo fazer o xixi sentado e mais adaptado, aí sim, começar ensinar ele a fazer xixi em pé. Aqui não rolou assim, ele não gostava de fazer xixi sentado, pra ele em pé foi bem mais fácil e adaptável.  Mas ta ai a dica, vai que funciona com vocês ! 

Também comecei a ficar mais atenta no momento que ele queria fazer xixi, quando ele começava a colocar a mão na pintinha, eu já perguntava se ele queria fazer xixi e mesmo quando ele negava eu insistia e levava ele.  Muitas vezes ele não fazia ( mas o importante e não desistir). 
Dai quando ele conseguiu a primeira vez foi uma festa... pulei, cantei, dei parabéns, elogiei e beijei bem muito kkk, desde então conseguimos o xixi todo dia, inclusive fora de casa. 

O desfralde iniciou-se no período de termino das aulas,então, ele semprestava em casa, não sei porqueu queria quesse momento acontecesse assim, em casa. Achava queu ia monitorar melhor sei lá, respeitando mais o tempo dele.

A primeira semana, a da tentativa de aceitação do piniquinho, foi  a semana pior . Começamos o dia sem fraldas. Antes do almoço já tinha umas 3 escapadas de xixi e eu confesso que me desanimei muito. No quinto short molhado, coloquei a fralda de novo. 

As pediatras tambem pedem  para não usarmos penico, apenas comprar um redutor de assento no banheiro e já ensinar a fazer na privada. Vou comprar o redutor de assento sim, mas eu não iniciei assim porquvocê levar de meia em meia hora no banheiro não é fácil e eu já sabia que ia ser ainda mais difícil pra mim. 

Dica: Oferecer o banheiro a cada meia hora ou menos, na rejeição, o que é normal, levar e ficar com a criança no pinico até fazer e nisso vai durante todo o dia.

Na terceira  semana foi bem mais tranquilo, a quantidade de roupa molhada diminuiu muito , ele começou a falar que queria fazer “cocô” ,e o inédito aconteceu, começou a pedir para ir ao penico, falava cocô para tudo, só que eu já tinha entendido que as vezes era aquele " xixi " das duas semanas anteriores de minha tentativa não o cocô , e ele por si só entendeu que ali também era o lugar do "cocô" que a mamãe tanto falava : Filho, vamos fazer o cocô ? ai ele já foi associando tudo. 


Dai eu deixava o pinico lá e ele começou a ir sozinho até o penico e eu corria atrás pra monitorar tudo ne ? kk. 


Nessa terceira semana, continuamos usando fralda para sair de casa, apenas dentro de casa que era usada a cueca, continuei oferecendo o peniquinho a cada meia hora e ele tinha mais noção se queria ou não ir ao peniquinho.


O cocô foi só um pouquinho mais difícil porquele não tinha muita  paciência de ficar sentado lá esperando, mas ele nunca por exemplo, segurava e pedia pra colocar a fralda e fazia o cocô na fralda pra depois a gente retirar, nunca !   então  ele mesmo foi se acostumando sozinho

Hoje, após quase 2 meses de desfralde, estamos super adaptados a nova rotina. O pedro não está mais usando fralda para sair de casa e nem em casa , consegue segurar nos lugares de deslocamento pedir pra fazer também.


Fui ao shopping com ele esse final de semana e quando ele pediu para fazer “cocô”, levei ele ao banheiro infantil, ele esperou bem bonitinho e fez somente quando sentou na privadinha (coisa mais fofa viu).

Então dou por aqui o processo de desfralde diurno completo. Muito feliz estou , não sei nem explicar tamanha felicidade, o Pedro e muito adaptável mas não esperava que ate no desfralde ele fosse ser tão rápido assim. 

O desfralde noturno como combinado conto em próximo post.

O desfralde noturno tentei a uma semana atrás , mas quero contar quando eu ver que ele já estar bem seguro tambem, fazendo tudo direitinho para depois contar logo tudo.

Então esse é o nosso primeiro relato de desfralde. Tudo com muita cautela e principalmente amor! 

O que aprendemos nesse desfralde:

-Espere o tempo da criança, ela vai te demostrar que está no momento certo para o desfralde.
- Conversem sempre com o pediatra. Tire todas as suas dúvidas.
- Tenha muita, mas muita calma. Tudo tem seu tempo!
- Jamais brigue com a criança, quando ela não fazer xixi ou cocô no lugar correto. Acidentes acontecem!
- Nem sempre o que dá certo para uma criança, dá certo para outra criança, por isso não tenha medo de usar todos os métodos! 
- Use a criatividade, abuse e use de penicos e assentos criativos e coloridos para as crianças quererem usar.
-  Também use e abuse das calcinhas e cuecas coloridas para incentivá-los a não querer usar fralda.
- SEMPRE, que a criança conseguir, faça a festa, assim a motivará cada vez mais !
- Não pule as fase do desfralde, vá com calma! 

Nos conte como foi ou está sendo o desfralde com vocês? 

Beeeijo e até mais!

04 fevereiro 2015

10 frases que você nunca deve dizer a uma mãe de primeira viagem



Muitas vezes, em um esforço para nos ajudar, ou nos aconselhar, as pessoas não percebem que estão nos prejudicando; de que sua experiência como pais ou mãe não se aplicam amplamente a todas as mães que estão criando um bebê e assim eles ou elas acham que sabem melhor do que nós quando nosso bebê está com frio, quando está com fome. Acham que sabem se o bebê está chorando porque está com sono, porque algo está doendo, assim como acham que você, que é a mãe, não sabe nada kkkk. 
Sim, há pessoas queridas ao nosso redor que sempre estão dispostas a nos ajudar neste difícil e belo transe de ser mãe, mas há muitas pessoas que dão conselhos ou opiniões sem que você peça e criticando sua criação, isso nos irritam ou acabam com nossa paciência, justo quando temos uma revolução hormonal e precisamos de apoio mais do que nunca.

Hoje vim compartilhar com vocês , dez frases que eu acho que NÃO deveriam ser ditas nunca a uma mãe de primeira viagem.





1. "Coitadinho, ele está com fome"

Os bebês não choram apenas porque estão com fome e se ele chupa a mão nem sempre significa que está com fome; os bebês chupam a mãozinha e colocam tudo na boca normalmente: é sua maneira de conhecer o mundo, e também choram por outros motivos.

2. "Vai se acostumar a ficar no colo"

Os bebês choram porque não sabem falar. É sua maneira de comunicar-se, e às vezes nos pedem para pegá-los no colo. Se você é do tipo de mãe que tem vontade de "escutar" a seu filho quando ele pede, vá em frente. Se seu instinto diz para pegá-lo, então pegue-o. O tempo passa muito rápido, e quando menos esperar estará correndo pela casa toda e, acredite, chegará o momento em que você vai sentir falta dos dias em que ele deixava você pegá-lo no colo.

3. "Dê e a mamadeira e ele vai dormir a noite inteira".

Muitas vezes as pessoas estão determinadas em lhe dizer como você deve alimentar seu filho. Dar de mamar é o melhor que há para nosso bebê, não há nada que possa substituir o alimento que o peito fornece. Além disso, é um conselho infeliz para os primeiros meses de vida, já que se o bebê se acostuma a tomar leite de fórmula, a produção de leite materno pode ir diminuindo.

4. "Não o acostume a dormir no peito, depois você não poderá tirá-lo mais"

Eu ainda não vi ninguém com 20 anos que continue mamando no peito da mãe e pegue no sono assim. kkkkk
Chega um ponto em que o bebê sozinho vai amadurecendo neurologicamente e já não precisará do peito ou chupeta para dormir. Consegui tirar o peito do Pedro de forma fácil e essa afirmação não procede. 

5. "Não coloque em sua cama, depois ele não vai querer sair"

O mesmo que acima: Alguém dormiu com seus pais até os 30? Tem mais benefícios do que desvantagens, então se você é do tipo de mãe que opta por dormir com seu bebê, vá em frente. Confie em seu instinto materno. Faça o que você sentir e não o que lhe disserem. Também consegui tirar o Pedro da cama compartilhada sem muitos esforços. 

6. "Você o mal acostumou a estar com você e agora ele não quer ir com ninguém".

 Isso se chama apego seguro, e é a melhor ferramenta que podemos dar aos nossos filhos para que cresçam independentes e seguros. Pouco a pouco vão fazer contato com o mundo externo e irão tornar-se mais sociáveis, mas é natural que um bebê de seis meses só queira estar perto de sua mãe quando há estranhos por perto, e isso não significa que a criança não seja sociável.

7. "Ele tem cinco meses, já deveria estar comendo"

A OMS recomenda que os bebês até seis meses de idade tomem exclusivamente leite materno, ou em sua falta, leite de fórmula. A alimentação, após seis meses, tem apenas um papel complementar e tem, mais que nada um papel divertido e de aprendizagem. Após o primeiro ano de vida, aí sim a alimentação já é importante, pois tem um papel nutritivo. 

8. "Depois de seis meses seu leite é aguado"

Nada está mais longe da realidade. O leite materno é o melhor alimento que há para um bebê até o primeiro ano de vida, possui todos os nutrientes e as defesas que ele precisa, e mesmo após os seis meses continua sendo tão nutritivo quanto no começo. Faça-se de surda, continue alimentando seu bebê com leite materno, que além de nutrientes também lhe dá muito amor.

9. "É que o seu leite não o satisfaz"

Como eu escutei isso durante os primeiros 30 dias . kkk Um bebê de um mês toma o tempo todo. Essa frase pode desestabilizar qualquer mãe, e ela pode cometer o erro de acreditar. É importante que como mãe você saiba que seu leite satisfaz sim e foi feito especialmente para seu filho. Se um bebê pequeno chora, isso não significa que está com fome: pode precisar trocar a fralda, ou pode estar com frio ou com alguma dor ou incômodo. Além disso é normal que mamem a cada duas ou três horas, inclusive há ocasiões em que precisam fazê-lo a cada uma hora. Logo esse horário vai se regulando, então é importante dar-lhe tempo e muita paciência.

10. "Dar de mamar é uma escravidão"

A amamentação é um ato de amor, nada mais errado do que descrevê-lo como uma "escravidão". Mais escravo pode ser sair de casa com o leite em pó, mamadeiras, água quente, recipientes térmicos e encontrar onde esquentar a água. A amamentação é como um "express-service", está lá na temperatura certa para nosso bebê, a toda hora e lugar que formos.
Então, relaxe mamãe. Ninguém disse que era fácil. Às vezes nos deparamos com pessoas que obscurecem este belo momento e nos fazem sentir vulneráveis e incertas. O amor é a chave, não existem receitas mágicas.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo