12 outubro 2015

Os pecados que estamos cometendo contra a infância


Oi Oi gente ! 

Tudo bonzinho ?

Ainda na vibe da semana especial de Dia das crianças, escrevi algo diferente para vocês, algo que funcione como reflexão. Já comentei aqui antes que desde que eu soube que estava grávida, as minhas preocupações e o meu interesse sobre o universo e a educação infantil só aumentaram. Lembro que eu passava horas e horas lendo Blogs, pesquisando pedagogias e metodologias de ensino, e sim ,vendo vídeos no youtube e percebendo que, diversas das minhas angústias, tinham um fundo de verdade.

Sabemos que a infância é o período mais precioso na vida de um ser humano porque além de tudo, é nela que desenvolvemos a nossa personalidade, o  nosso lado emocional, as nossas habilidades, e passamos a criar um rol de memórias que irá nortear muitas das nossas atitudes futuras.

Estamos vivendo numa época de extrema correria, isso é fato, e cada vez mais vejo pais que não têm tempo para os seus filhos, seja pelo trabalho, pelo cansaço do dia a dia ou por pura negligência, onde também vejo as nossas crianças tendo a sua educação terceirizada por avós, cuidadores, escolas e, principalmente, pela televisão e pela internet.

Vamos parar e refletir... percebem que olhando um pouco para trás e comparando a sua infância a que sua filha (o) vivencia hoje, notam que não é de qualidade e que, muitas vezes, não geram proveito algum a eles? Conseguem notar que as atitudes , o comportamento , tudo está muito diferente ? Infelizmente, a maioria das crianças desta geração são extremamente ansiosas, competitivas, mal educadas, carentes, solitárias, sozinhas, doentes, tanto psicologicamente quanto fisicamente, e completamente alienadas.

Eu, definitivamente, não quero isso para o meu filho, sei que o Pedro não pode crescer numa bolha, nem eu quero isso, porém  sei que posso tentar dar a ele uma educação diferente, na qual eu acredito e que acho que trará inúmeros benefícios a curto, médio ou longo prazo e também sei que é muito difícil botar certas ideologias em prática, num mundo que já está tão virado de pernas para o ar, já falei antes aqui sobre isso e até falei um pouco sobre como funciona aqui em casa com o Pedro mesmo ele sendo muito pequeno ( Clique Aqui

A criança precisa desligar a TV, o tablet e o computador, brincar ao ar livre, subir em árvores sabe ... ter contato com a natureza, aprender a respeitar os animais, as pessoas com que convivem e com quem não convivem também, passar mais tempo em família, ser abraçada, beijada, ouvir o quanto a amam, ter a sua imaginação e criatividade estimuladas, assim como a sua autonomia e poder de decisão, desenvolver o senso crítico, sua capacidade de escolha e compreender que tirar um 10 na escola ou falar 3 idiomas aos 5 anos de idade não a faz ser melhor do que ninguém, como  também não é sinônimo de sucesso ou felicidade.





As perguntas são claras : O que queremos para os nossos filhos ? Que tipo de adulto, ou que tipo de ser humano nos queremos que eles se tornem ?

Na iminência de uma data tão especial, que é o Dia das Crianças, logo pensei : Preciso convidar as minhas leitoras mamães a refletirem sobre essas questões tão delicadas (e se já está sendo feito , que seja compartilhado ) .

 Escolhamos ser pais, e não desejemos apenas ter filhos!

A título exemplificativo de tudo o que quis transmitir para vocês, separei esse vídeo de Daniel Becker que estou apaixonada e que podem interessá-las e ajudá-las demais : - APROVEITEM !




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo