03 setembro 2015

Luana Natyele, 16 anos, Campina Grande PB

Oie meninas, meu nome é Luana, escrevo para o blog : E aí, Dresch? 

Tenho dezesseis anos, mas engravidei com 14 lá em meados de dezembro. Eu descobri que estava grávida quando fui para um parque de diversões ,imagina o susto né? Fui em um brinquedo que se chama kamicaze algo assim, quando desci do mesmo na mesma hora fiquei pálida mas não desconfiei nadinha! Alguns dias depois contei pra minha mãe o que tinha acontecido, ela mais experiente já imaginou o que seria e me levou para fazer o exame... Ela já imaginava pois eu já namorava a uns dois ou três anos por isso ela deduziu, e num é que ela acertou? Fui fazer o exame e uma coisa que achei engraçado foi que neste dia minha mãe estava sem óculos, pois havia esquecido e a recepcionista disse: " - O exame está pronto!" minha mãe olhou pra mim eu olhei pra ela e ela pediu a uma mulher que estava do nosso lado para que lese o resultado, pois nem eu nem ela estava com coragem de ler aquele POSITIVO.


Foi um pouco difícil, pois na época iria fazer o 9ª ano do ensino fundamental, quando descobri que estava grávida. Como disse um pouco a cima eu já namorava a uns três anos, ele soube que iria ser papai alguns dias depois e como eu ele ficou feliz e ao mesmo tempo "O que a gente vai fazer?"

A gente sempre teve orientações sexuais tanto na escola quanto em casa, assim que minha mãe soube o que fizemos me levou no ginecologista e ele foi junto, ele sempre me acompanhou. E n-ã-o, não foi uma gravidez indesejada, eu já tomava a dois anos os ante e quis parar então foi p-l-a-n-e-j-a-d-o! O Rafael sempre quis participar da minha gestação em todos os pré-natais ele estava comigo me acompanhado e também nas ultras. Pena que o nascimento da nossa baby ele não conseguiu acompanhar porque ela quis vim antes do tempo previsto. E os meus estudos nunca pensei em desistir porque agora eu tenho uma nova vida, e uma princesa para cuidar, na minha gestação eu parei os estudos por motivos que fiquei abusada da escola e das pessoas da minha turma por conta da gravidez, por isso desisti. Mas assim que minha baby nasceu alguns meses depois voltei a estudar só que no período da noite que era onde minha mãe ficava com ela. O tempo é um pouco corrido sim pois tenho o blog, estudo, cuido dela e namoro, mas nada que abale e pense em desistir! Também sofri preconceito por ter sido mãe jovem, perdi as contas do quanto as pessoas olhavam( e olham) torto, apontavam o dedo e faziam comentários maldosos, mas nunca me importei quando via alguém olhando passava a mão na barriga... Ser mãe é simplesmente maravilhoso, pois é ali, naquela anjinha que esta todo o meu amor, minha força de vontade, minha garra, minha sensibilidade e ao mesmo tempo o poder de se entregar e virar uma onça para protege-la de tudo, é o dom de enfrentar o mundo sem medo apenas para poder olha seu bebê crescer, vê-lo sorrir ou dormir tranquilamente, e saber que você faz isso por ele, e o melhor de tudo é você ter consciência de que ELA sabe disso, que é você quem luta e sempre lutará por ele, é se sentir completa e orgulhosa ao ouvir um “mamãe” mesmo que seja no meio da noite, é se emocionar ao ouvir um “mamãe amo você”. 

Enfim, ser mãe é ser completa!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo