08 outubro 2013

" Bato no meu filho todo dia ".

Oi meninas ! 
Boa noite.
Coloquei esse título porque eu sabia que muita gente ia acabar clicando já que muitas pessoas ( assim como eu ) acham extremamente errado e desnecessário a frequência da palmada e até agressão a uma criança. 
Aviso: POST LONGO MAS DE EXTREMA IMPORTÂNCIA !
Bom, é o seguinte, esse é um assunto que acho que TODA MÃE passa todos os dias com seu filho : O famoso contar até 10 pra assumir o trampo conjunto chamado : Marido + Trabalho + Universidade + Filho. 
Hoje , especialmente vim trazer alguns aprendizados meus para vocês, em relação a EDUCAÇÃO DOS FILHOS , ASSUMIR O PAPEL DE EDUCADOR .
A gente sabe que não é nada fácil agir com maturidade sempre, que em alguns momentos nós enfiamos o pé na jaca e pensamos : POXA , NÃO ERA PRA EU TER AGIDO ASSIM ! Primeira dica :Respira fundo e não se culpa não, que toda mamãe erra meu bem , e que nesse corre-corre de "Rainha da coméia" perdemos um pouco o controle sim ! 
Eu acredito que essa é, sem dúvida, a primeira coisa que tenho que dizer a vocês , como uma grande experiência que já tive : Não importa se o dia foi estressante, se você está de TPM, se a criança está birrenta,se os problemas não acabam ( só parecem aumentar)  se você não sabe o que fazer pra contornar um conflito ( acontece!) ... É você (pai/mãe) ,é  você quem deve ter maturidade.Você (pai/mãe) é quem tem que ter o controle da situação, você não deve perder o controle porque a responsabilidade é sua.
Nós não temos outra opção a não ser assumir o papel de educador, até temos, mas acho que ninguém aqui busca desistir do filho. É difícil está sempre em controle quando seu filho acaba de quebrar um remédio que você comprou há 30 minutos atrás ? - É DIFÍCIL !
E quando você eStá ali super atarefada com as coisas de casa e ele resolve se jogar pra trás e não parar de chorar até que você o pegue ?  É DIFÍCIL ! 
Só que assumir o papel de pai/mãe é também colocar a criança no seu papel. E qual é esse papel ? De CRIANÇA !
E Por mais óbvio que isto seja, algumas pessoas não se atentam pra isso de que - Pai/Mãe é Pai/Mãe que são adultos e que devem agir com maturidade e que tem o direito/obrigação de cuidar e educar os filhos. E que Filho é Filho  e que são crianças, imaturas, em processo de desenvolvimento, que tem o direito de ser cuidada e educada pelos pais.
Você não vai controlar a situação batendo. Não vai , não dá certo ! Eu já fui vítima disso, e não dá certo, acreditem nessa pessoa traumatizada com surra na vida. Sou contra isso,sei que as vezes queremos dá umas palmadas mesmo , quando estamos no pico do estresse e depois que a poeria baixa , pensamos : AAH NÃO , NÃO ERA PRA EU TER FEITO ISSO !
Eu acredito que o melhor a se fazer de inicio é ter conhecimento sobre a fase que seu filho está passando.Isso ajuda enormemente a entender muitas de suas atitudes.O porquê dele está agindo daquela forma. Eu acredito que entendendo as atitudes dos nossos pequenos, fica muito mais fácil lidar com elas. Além de evitar que tenhamos essas interpretações completamente errôneas como “esse bebê só quer colo porque está mimado”, ou “essa criança fica me testando o tempo todo”, " estou perdendo a paciência" etc.
Eu aprendi isso de forma cruel, e tenho aprendido até. O Pedro já me irritou muito,  em uma fase de adaptação na escola, mudança de rotina, conheceu outras pessoas, a separação que tive do pai dele e isso tudo foi demais pra ele. Ele DEU muito trabalho em questão de irritabilidade , não queria brincar sozinho, não deixava ninguém fazer serviço nenhum dentro de casa, mordia do nada as vezes, trincava os dentes as vezes , dava uns tapas que NINGUÉM ENSINOU as vezes e eu tinha que buscar um controle soberano de onde eu nem sei ,porque tenho aprendido que CRIANÇA É CRIANÇA, criança vê o mundo de forma diferente dos adultos.
Eu senti que eu tava  interpretando as atitudes dele como por exemplo interpretaria as mesmas atitudes praticadas por um adulto. Louca? Não ! Isso é normal de mãe sabe ? Você tá naquele pico e de repente vem seu filho e não quer comer , e ai você tenta com um jeitinho e ele : "TÁ!" - Derruba o prato no chão .Bate mesmo e ainda chora . Sua primeira reação é ? ( ... ) Toda mãe já teve uma primeira reação errada e hoje tô aqui pra dizer a vocês que assim como eu já passei , posso lhes garantir, crianças tem suas fases. Eu sei, é chato quando ouvimos “isso é fase, vai passar”. Mas é a mais pura verdade e devemos também levar em consideração a fase que a criança está passando para interpretar suas atitudes.
Nunca respeitaram as minhas fases, e nunca trabalharam isso em mim, hoje eu tenho gastrite nervosa devido ao excessivo número de vezes que agiram errado comigo. Feio, muito feio. Sem conserto. 
Outra coisa que quero esboçar aqui é : Teimosia ! 
Como eu apanhei pra entender que CRIANÇA PEQUENA NÃO TEM CAPACIDADE PARA OBEDECER – AS ATITUDES DEVEM VIR DOS ADULTOS. Ter consciência de que criança pequena não tem capacidade para obedecer foi um dos melhores aprendizados que eu já tive e que mais me ajudou esses últimos meses, além de evitar uns 50% de estresse do dia-dia.
Esperar que uma criança de 1 ano e 3 meses até 3 anos obedeça é tão inútil quanto pedir para um bebê de 7 meses trocar a sua fralda sozinho. É um trabalho árduo e é necessário que você exerça a disciplina devagar. 
É isso aí gente: criança pequena NÃO OBEDECE. Ponto final. Simplesmente porque ela ainda não tem essa capacidade. O cérebro dela sequer está completamente formado para que ela seja capaz de conter seus impulsos. Muito pelo contrário, nas crianças pequenas, são seus impulsos, suas vontades, seus desejos, que a controlam. E eu ficava muuuuito louca sabe ? Achando que meu filho ia ser o mais desobediente do mundo, e ele hoje é o maior exemplo. Me orgulho disso.
A criança mantem uma relação muito forte com o objeto de desejo, com o que quer fazer, então por esse motivo , é tudo que eles querem !
Muitas vezes já presenciei mães falando : ELE ESTÁ ME TESTANDO. Uma criança quando quer algo, sai de baixo! Ela QUER com todas as suas forças. E fica obcecada pelo objeto de desejo. Grita, esperneia, chora e berra. Assim acontece , se ela QUER muito fazer algo e você disser pra ele não fazer tal coisa, ela não vai te obedecer a priori. 
Ruim né? Mais ó, conselho de psicopedagoga :" Esqueça a obediência até os 2 anos pelo menos, criança precisa ser EDUCADA e não á risca de OBEDIÊNCIA ! " Fernanda Rios
Aprendi uma forma que nós (mamães) podemos educar a criança a ter controle sobre si própria.  Sabe quando ensinamos alguém a trocar de roupa sozinha? Primeiro nós fazemos por ela (o adulto é que troca a criança), depois passamos a ajudá-la a fazer (a gente ajuda a criança a se trocar) e, então, ela passará a fazer sozinha (a criança troca-se sozinha).
Mais ou menos assim sabe ? Pra ensinar a criança a conseguir ter autocontrole, inicialmente, são os pais que devem fazer isso por ela.Primeiro autocontrole dos pais, depois o deles. 
Se a criança quer brincar com uma faca: a responsabilidade é sua (adulto) de retirar a faca da criança. Se a criança quer permanecer em algum local perigoso, a responsabilidade é sua (adulto) de retirá-la do local. Se a criança não quer escovar os dentes, a responsabilidade é sua (adulto) de levá-la a escovar os dentes. Se a criança está subindo em cima de um sofá na casa de uma visita, a responsabilidade é sua (adulto) de impedir tal fato. A responsabilidade é sempre sua. É você, adulto, que vai controlá-la.
E pra finalizar , outro aprendizado que tive foi : Não vou me sentir mais desafiada !
Depois de analisar muito a situação em que Pedro estava, a mudança de rotina dele diversas vezes acontecida, a falta que ele estava tendo de mim e do pai pela a mudança de rotina, entre outras coisas , descobri que ele não me testou , como um dia eu na raiva havia pensado, é um fato ! CRIANÇA NÃO TESTA OS PAIS, OS PAIS QUE SE COLOCAM ERRONEAMENTE NO LUGAR DE TESTADOS.

NÃO SE COLOQUE NA POSIÇÃO DE DESAFIADO, esse é o segredo!
Vamos imaginar uma cena que aconteceu comigo ?
Eu estava em casa e daí Pedro de um ano e três meses vai em direção a uma linda tartaruga da minha mãe. Talvez a tartaruga tenha chamado a atenção dele por andar devagar,abrir aquela boquinha ou até mesmo pelo casco engraçado que ela tem. O Fato é que ele foi ao encontro daquele traiçoeiro animal (Gente, se aquela tartaruga pega o dedo do meu filho, foi-se dedo ! ).
Eu gritei: “Filho, não mexa aí, não coloque a mão na tartaruga!”. Ele obedeceu? Não. São as vontades, os impulsos e os desejos que a controla.  Ela sabe que aquilo é errado e que aquilo vai gerar uma atitude negativa nos pais (talvez é por isso que a criança já faz a coisa errada olhando para os pais. Às vezes até com uma cara feia, esperando e se preparando para a bronca).
Só que por mais que ela saiba que aquilo que ela está fazendo é errado, ela não tem condições de não fazê-lo. Portanto, não interprete essa atitude como desafio. Interprete essa atitude como IMATURIDADE. Afinal, é disso que se trata.
Interpretar a atitude de desobediência como desafio por parte da criança é bem perigoso e poderá causar dificuldades lá na frente.Porque as crianças veem as coisas de acordo com o olhar dos pais,se os pais veem uma atitude agressiva normal, a criança passará a achar esta atitude agressiva normal também, se os pais veem a atitude da criança em desobedecer numa atitude desafiadora, a criança também passará a ver a desobediência dela como uma atitude desafiadora.
Se você olhar a situação de desobediência tal como ela é (falta de maturidade, falta de autocontrole), tais atitudes da criança serão vista por ela mesma dessa forma. E então, além dela não ter necessidade alguma de passar a testar os pais,fica mais fácil ela aprender a se autocontrolar.
E, logo, logo, ela passará a “obedecer”. Ou melhor, ela conseguirá, sozinha, controlar seus impulsos.  Assuma o papel de pai/mãe. Tenha plena consciência de que você é que está no comando. Interprete as atitudes de criança como atitudes de criança.
É importante TER AUTOCONTROLE!

A palmada, além de impedir esse aprendizado – de diálogo entre pais e filhos – ela impede também com que ocorra tudo que está por trás desse aprendizado do diálogo. É basicamente isso: a palmada evita o processo de aprendizado do diálogo e ter autocontrole é de extrema importância.
E, pra aprender a dialogar é necessário, antes de tudo, aprender a OUVIR. É necessário ter EMPATIA, se colocando no lugar da criança, observando a fase em que ela está, sua imaturidade, as mudanças que ela pode estar passando na sua vidinha. É necessário dar atenção ao filho. É necessário observar a criança. É necessário ter tempo com a criança. É necessário aprender como você consegue ser ouvido pela criança. E, também, é necessário criar uma relação muito forte com a criança, uma relação de afeto, de carinho, de respeito, de confiança.
Espero que tenham gostado do meu aprendizado meninas ! 
Boa noite, Beijo grande e até a próxima.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo