02 novembro 2016

Encontre seu próprio caminho

Observe os carros que saem da linha de produção e você verá que todos que são do mesmo modelo possuem as mesmas funções e capacidades. É que é para isso que eles são projetados e produzidos. Quando vamos comprar um carro vamos com essa expectativa, essa de que cada um irá desempenhar a mesma função, e que se possuírem alguma diferença, essa que seja insignificante ou que quase não exista.



Muitos estão vivendo como fossem resultado de uma linha de produção. Não somos resultado de uma linha de produção,mesmo quando nascemos na mesma hora, no mesmo lugar, mesmo quando somos gêmeos idênticos, com a mesma educação e criação, as diferenças estão sempre presentes.

Antes de tentar viver as experiências de outras pessoas ou reproduzir o sucesso alheio, pergunte a si mesmo se é para isso que você nasceu.

Vou lhes contar algo que aconteceu comigo,sempre quis trabalhar ajudando as pessoas, educando as crianças, e orientando jovens, além disso sempre gostei de cantar, de escrever e logo em seguida apareceu a minha paixão por outra língua, na qual me fez prestar vestibular e ensinar ela nas escolas de ensino fundamental e médio, desengatando então uma vida de professora que é o que faço hoje com o maior prazer. Meu primeiro emprego, quando adolescente foi em uma agência de fotografia. Mais tarde passei a trabalhar em várias lojas de roupas, recepcionando bons restaurantes , atendendo em um sistema de call Center, porque enquanto eu estudava eu precisava seguir minha vida financeira não é? Em seguida comecei a dar aulas á crianças levando a leitura como objetivo principal, e de presente ganhei a maternidade pra tudo se encaixar. Já cantei em eventos e casamentos de forma voluntaria e também por alguns centavos. AH... também cantei para crianças que esperam o soar da alegria de sua voz. Um dia desses me perguntaram se eu não cansava de ser tudo!

Ah, mas ser tudo é perfeito! Estou traçando o meu próprio caminho meu caro, e acredite, estou tão feliz de ter aprendido um pedaço de cada coisa por onde passei e por onde tenho passado. Além de me sentir capaz de exercer qualquer função, tenho a impressão de trilhar um caminho mais longo, usufruindo  de tudo que posso conquistar.

Vivemos pressionados pelo tempo. Corremos no dia-a-dia para cumprir nossas tarefas dentro de prazos rígidos e apertados, muitas vezes. Temos pressa de “chegar lá”. Assistimos na televisão casos de jovens que se tornaram famosos aos 20 anos, lemos em noticias outro que aos 30 anos ganhou seu primeiro milhão. Ou um outro que foi contemplado com uma super reforma de vida por um reality de mídia.

A expectativa da família, dos amigos e da sociedade nos deixa ansiosos para saber quando finalmente estaremos no topo. Nos perguntamos por que ainda não chegamos lá. Deixamos o tempo nos pressionar. Entre as pessoas que acreditam ter fracassado na busca por sucesso em suas vidas, mais da metade fracassam por terem seguido um caminho estabelecido por outros, contrariando sua tendência natural.

Vou lhe dizer , não existe idade certa para alcançar o sucesso. Pode ser aos 20,40 ou 60 anos. Não dá pra estipular um tempo para chegar aonde se deseja, acontecerá quando tiver que acontecer. Não adianta você se basear num padrão ou em um modelo determinado pra agilizar as coisas, dessa forma você corre o risco de não usufruir aquilo que pode conquistar.

Se eu me sinto humilhada por ainda não ter chegado aonde queria? Não sinto vergonha do meu trabalho e não minto quando um amigo me pergunta tudo o que já fiz. Você não pode ver o tempo passando e sofrer ao pensar que nunca fez nada de significativo na vida.

Desde que pensei sobre isso, passei a encarar a vida de outro ângulo. Eu me preocupo em fazer o meu trabalho da melhor maneira possível,seja ele o da minha profissão ou não. Não fico mais contando os dias para ocupar uma cadeira no comitê executivo se não me fará feliz, me entendem? Sem tanta pressão, chegarei aonde quero chegar.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo