31 dezembro 2015

Dividir filho não é uma coisa fácil.

Dividir filho não é uma coisa fácil, não importa o quanto você confia no pai, a gente sabe que na hora que eles vão, dá um aperto no peito e passam várias coisas na nossa cabeça. Ainda sim, SEMPRE incentivei, a visita do Pedro na casa do pai, e mesmo me doendo ficar sem ele alguns dias, ele vai desde que tinha 1 ano e 10 meses, quando eu e o pai terminamos o casamento.
Alguns acharam cedo demais e na minha opinião isso varia conforme a família. Como sempre fiz questão de que o pai  fosse muito presente quando estava em casa e participativo eu sabia que ele conseguiria cuidar muito bem do Pedro. 
Sou super a favor da guarda compartilhada! ( Depois falarei em post do que se trata)
Acho que pai não faz favor em ficar com o filho, é um dever que só faz bem, fora que, acho ótimo quando a criança tem a base dos dois, desde que as regras e a educação sejam discutidas pelos dois antes de serem executadas. 
Fazemos da seguinte forma:
Ele passa a semana comigo e agora um final de semana com cada. Em geral, o pai pega na sexta e ele volta na segunda.
Combinamos que cada feriado é de um, não importa quantos dias sejam e nem de quem é aquele final de semana. Feriado é um para cada e no próximo ano, troca. Ou seja, Natal e Ano Novo serão trocados a cada ano.
Nas férias é que muda , é que o Pedro não fica uma semana em cada casa. Ele fica comigo na semana, e da mesma forma , final de semana com ele. 
Falando assim parece fácil, mas não é. Tenho uma ótima relação com o pai do Pedro, mas já tivemos sim muitas briguinhas desde que essa situação da divisão começou, principalmente se o Pedro adoece nesses dias que por ventura estiver com ele.
 A nossa diferença é que mesmo nos nossos piores momentos o Pedro SEMPRE foi prioridade. O maior erro dos ex casais hoje é colocar seus interesses e mágoas na frente dos filhos.
Lógico que NÃO fico FELIZ em saber que esse ano não romperei o ano com meu bê , toda a vez que eu olho para uma decoração ou penso no s fogos para 2016  já me dá vontade de chorar. Mas não vou ser egoísta e querer a data só para mim né ?! Penso no pai dele que também quer viver esse momento, faz muita questão e  na verdade sempre que tenho que tomar uma decisão desse tipo me coloco no lugar dele. Por mais que seja difícil ficar sem ele e muitas vezes me vir a preocupação como tudo está funcionando lá, longe dos meus olhos. 
Não importa com quem o Pedro está, nós sempre nos fazemos presentes. Eu falo sobre o pai quando ele está comigo , e o pai dele fala sobre  mim quando está com ele , falamos com ele no celular ou nos mandamos fotos mostrando o momento. A boa relação é importante para nós e para o Pedro principalmente. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo