14 julho 2014

O primeiro REPOUSO a gente nunca esquece!




Desabafei ontem nas redes sociais que o Pedro estava começando a fazer birras de verdade e assim deu tempo de eu flagrar uma sequência de fotos onde ele se joga para o chão,bate, grita, chora! 
Sem falar em outras coisas ! 

Esse momento me fez refletir seriamente sobre começar a coloca-lo de REPOUSO!
Nomenclatura velha : Castigo propriamente dito!

Pedro está birrento, cheio de vontades e quando é contrariado atira as coisas para o chão, em cima da gente, querendo dar tapas nas coisas e as vezes bate na primeira pessoa ou coisa que estiver na frente. Para piorar a cena toda, se joga para trás e faz aquela cara de quem está com toda razão.
É ! meu filho deixou de ser aquele bebezinho bonzinho, simpático e fácil de lidar.

Daí gente, depois de postar essa cena e fazer o desabafo, vi como existe muita gente atrasada com relação aos castigos positivos que são dados aos pequenos. 

Imensas mães comentaram dizendo que colocam seus filhos de repouso já têm algum tempo,porém como sempre existe os dois lados, tem também os que não concordam. Pois bem ! Dando continuidade e  avaliando a minha situação e filtrando TODAS opiniões que escuto todos os dias, resolvi desde que o Pedro entrou na escola ,(onde também se aplica o repouso) que numa próxima mal criação semelhante , de GRAU Intenso , ele iria conhecer o canto do repouso em casa também.

No mesmo momento que fiz esse acordo comigo mesma, segurei firme a opinião e dei andamento ao meu objetivo. Mal criação aqui em casa não !

Motivo? O simples ! Precisamos educar nossos filhos de forma que eles nos respeitem e saibam escutar que na vida existem regras, em todo lugar que se for, se não, ele vai crescer uma criança sem limites e um adulto difícil de lhe dar

Educar não é mesmo tarefa fácil e filho desafiar as regras está dentro da normalidade. Anormal mesmo seria se a criança aceitasse passivamente o primeiro "NÃO"  dos pais ou nunca obedecesse. 

"Demonstrar, com voz firme, que não gostou da atitude dele dá muito certo SIM !

É preciso ter claro que quem está no comando são vocês (OS PAIS). 
As sanções ensinam que os repousos devem ser imediatos ao erro e de curta duração , e é preciso explicar a razão. "Só que cuidado com a verborragia" porque a  atenção da criança é curta, se você alongar muito as explicações, ela vai perder contato com a torre rápido. 

Só que também é importante distinguir as situações que merecem punições

Nem toda desobediência é motivo para pensar no quarto. 

"Vejo o castigo como uma forma eficiente de dar limite, desde que não seja sempre"

Comecei a impor a voz quando o Pedro não atendia aos pedidos de mãe, me desafiando.

 "Dói o coração ouvir o choro do Pedro no repouso", porém devagar é que a criança vai entender  a relação entre o que ela fez e a conseqüência se for pro repouso e saber o porque que foi. 

Fala-se uma, duas, três, quinze vezes e o filho continua repetindo o comportamento e você não conversa e nem aplica o repouso, paciência de quem discorda né ? 

Eu particularmente acho melhor que bater pessoal, sou contra TO-TAL-MEN-TE de bater em uma criança de 2 anos e 1 mês (como é a idade do meu filho ).

Em qualquer faixa etária, a criança precisa aprender que há comportamentos que são aceitos e outros não. Que há coisas que ela pode fazer e outras não. O resultado leva tempo. Os pequenos não nascem sabendo como se controlar. Por isso, a autoridade tem de vir de fora, dos pais. 
 O objetivo é mostrar que seu comportamento foi errado e não deve repeti-lo.O Pedro  resolveu bater agora toda vez que digo " Não " . Pegou um copinho dele e tacou na minha cara. O primeiro aviso fiz calmamente.
"Filho , isso é errado, você não pode bater na mamãe, carinho ! "
Baixei ao tamanho dele, e falei que não podia “Na mamãe só se faz carinho” eu disse. Fiz tudo como manda o figurino mas ele olhou pra mim e bateu de novo e grita, e fala NÃO, e não tem conversa.

Peguei nele, coloquei num lugar que na hora me pareceu ideal porque minha casa é bem pequena e falei que ele ia ficar ali sentado pensando no que havia feito (essa parte eu sei que ele ainda não entende perfeitamente,  mas tenho certeza que ele entende que estou chateada e que ele tá ali porque fez algo errado entenderam ?).

Primeiro segundo ele esperneou,  se levantou e tentou sair. Em silêncio peguei nele novamente e coloquei de volta no mesmo lugar, FIQUEI AO LADO DELE todo minuto.

"Filho, você está ai porque você bateu na mamãe, isso não pode fazer! "

A cena com direito a choro e cabeçadas no chão se repetiu em menos de 1 minuto pelo menos umas 8 vezes, até que ele ficou onde coloquei e em silêncio na posição que estão vendo na foto.


                               


Na hora pensei a tempo comemorar a minha vitória de quase 10 minutos ao lado dele esperando que ele olhasse pra mim e me pedisse desculpa (como sempre fez desde que aprendeu a falar as palavrinhas). Pois sabem o que ele fez : NÃO MAMÃE! ;OOO

Segurei o riso! Sim, porque por enquanto essas cenas dão mesmo é vontade de rir e não insisti mais.O post de hoje é pra dizer que estamos só no começo e pra mostrar que não é errado fazer isso, que não é eficaz bater e muito menos espancar uma criança, porém disciplina-la sim! 

Em breve sairão as dicas de como ser firme na decisão !

E por aí?
Como foi a primeira vez que colocaram os pequenos de castigo ?

Se gostam do Blog e querem ajudar ele crescer, não deixem de curtir a nossa fan page e sempre que quiserem compartilhem e curta as postagens que aparecem lá.

Curta >> FAN PAGE MÃE COM SALTO ALTO  


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Mãe com Salto Alto. Todos os direitos reservados.
Editado por: La Cerejinha Design.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo